5 doenças que podem ser transmitidas pelos gatos

Os gatos, assim como todos os outros animais domésticos, podem ser reservatórios de parasitas, fungos, bactérias e vírus, que podem ser transmitidos para as pessoas, principalmente quando entram em contato com as suas fezes, saliva, urina ou pelo, podendo levar ao desenvolvimento de doenças, principalmente nas pessoas que possuem o sistema imunológico mais comprometido.

Para evitar as possíveis doenças causadas por gatos ou outros animais domésticos é importante que o veterinário seja consultado regularmente, para garantir que a vacinação e a desparasitação estão em dia, assim como para verificar a necessidade de iniciar algum tratamento no animal, principalmente quando existirem sintomas de doença. Além disso, é importante ter cuidado no momento de limpar a caixinha de areia do gato.

5 doenças que podem ser transmitidas pelos gatos

É importante salientar que nem todos os gatos transmitem doença e que as doenças apresentadas a seguir não são exclusivas dos gatos, podendo acontecer por outra via de infecção. Ainda assim, algumas doenças que podem ser transmitidas pelos gatos são:

1. Alergia

A alergia é uma das principais situações relacionada com os gatos e pode ser desencadeada pelo contato com os pelos dos gatos. Os principais sinais e sintomas de alergia respiratória são espirros, inchaço das pálpebras dos olhos, problemas respiratórios e até mesmo asma em algumas pessoas.

Além disso, alguns gatos podem também ter infecção na pele causada por fungos, que também podem ser transmitidos, em alguns casos, para as pessoas, sendo necessário realizar o tratamento antifúngico tanto no gato quanto na pessoa.

2. Toxoplasmose

A toxoplasmose é uma doença infecciosa causada pelo parasita Toxoplasma gondii que possui como hospedeiro definitivo gatos e outros felinos, ou seja, o seu ciclo de vida acontece nesses animais. A infecção nas pessoas acontece de forma acidental por meio da ingestão de oocistos presentes na fezes dos gatos contaminados, que podem estar presentes na caixa de areia.

Dessa forma, é importante ter cuidado ao mexer na caixa de areia do gato, sendo recomendado usar uma luva ou pequeno saco plástico e depois jogar as fezes e os restos de urina no lixo ou no vaso sanitário, dando descarga logo a seguir. Essas medidas devem ser tomadas independente do gato estar ou não doente, pois o animal pode estar infectado sem que haja sinais.

É importante ter em mente que a toxoplasmose não é uma doença que pode ser transmitida exclusivamente por gatos contaminados, havendo outras vias de infecção. Veja mais sobre a toxoplasmose.

3. Infecção por Bartonella henselae

A Bartonella henselae é uma bactéria que pode infectar os gatos e ser transmitida para as pessoas por meio de arranhões causados por esse animal, por isso a infecção por essa bactéria recebe o nome de doença da arranhadura do gato. Após o arranhão, a bactéria entra no organismo e pode causar infecção na pele das pessoas que possuem o sistema imune comprometido devido ao uso de medicamentos, doenças ou transplantes, por exemplo. Saiba reconhecer os sintomas da doença da arranhadura do gato.

Para evitar a transmissão da doença, é importante manter as vacinas do gato em dia, assim como a desparasitação, pois essa bactéria é frequentemente encontrada em pulgas que podem afetar os gatos e, assim, transmitir a bactéria.

4. Esporotricose

A esporotricose é uma doença que é transmitida principalmente por meio de arranhões ou feridas que acontecem quando a pessoa entra em contato com o solo, plantas ou madeira contaminadas pelo fungo Sporothrix schenckii. No entanto, é possível que também exista transmissão de animais infectados para pessoas, sendo essa transmissão na maioria dos casos relacionada com os gatos. Saiba mais sobre a esporotricose.

5. Síndrome da Larva migrans visceral

A síndrome da larva migrans visceral, também chamada de toxocaríase visceral, é uma doença infecciosa causada pelo parasita Toxocara cati que pode ser frequentemente encontrado nos animais domésticos. A transmissão para as pessoas acontece por meio da ingestão ou contato com ovos desse parasita presentes nas fezes do gato contaminado.

Como o Toxocara cati é pouco adaptado ao organismo humano, o parasita se desloca para vários locais do corpo, podendo atingir intestino, fígado, coração ou pulmões, causando uma série de complicações na pessoa. Saiba reconhecer os sintomas de larva migrans visceral.

Como evitar estas doenças

Para evitar as possíveis doenças causadas por gatos, é importante que se tenham alguns cuidados no dia a dia, como:

  • Levar o gato ao veterinário com regularidade, para que possa ser vacinado e desparasitado;
  • Ter cuidado ao manipular as fezes do gato, utilizando luvas ou um saco plástico para pegar e depois levar ao lixo devidamente ensacadas ou jogar no vaso sanitário;
  • Trocar a areia do gato regularmente;
  • Evitar que o gato saia de casa muitas vezes, sendo importante criar um ambiente adequado e confortável para o gato dentro de casa.

Seguindo esses cuidados, e outros que podem ser recomendados pelo veterinário, é possível evitar doenças que pode ser transmitidas pelos animais e promover o bem-estar do animal de estimação.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE INFECTOLOGIA. Toxoplasmose. Disponível em: <https://www.infectologia.org.br/pg/833/toxoplasmose>. Acesso em 09 Jul 2019
  • DE SOUZA, Guenael F. Doença da arranhadura do gato: relato de caso. Rev Med Minas Gerais. Vol 21. 1 ed; 75-78, 2011
  • MAHON, Connie R.; LEHMAN, Donald C. Textbook of Diagnostic Microbiology. 6 ed. St- Louis, Missouri: Elsevier, 2019. 649-652.
  • ZEIBIG, Elizabeth A. Clinical Parasitology. 2.ed. United States of America: Elsevier, 2013. 177-182.
  • BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 313-314; 589-590.
Mais sobre este assunto: