Hipersonia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Outubro 2021

A hipersonia é um distúrbio raro do sono que provoca sonolência excessiva durante o dia mesmo após uma boa noite de sono ou sono prolongado, podendo também causar sintomas de falta de energia, falta de concentração, irritabilidade ou cansaço intenso ao longo do dia. 

Esse tipo de distúrbio pode ser causado por fatores genéticos, sendo chamada de hipersonia idiopática ou primária, ou pode ocorrer devido a outros problemas de saúde, como anemia ou hipotireoidismo, por exemplo, sendo nestes casos considerada hipersonia secundária. 

A hipersonia pode prejudicar muito a qualidade de vida e o desempenho na escola ou no trabalho, sendo importante consultar um neurologista especialista em distúrbios do sono para diagnosticar e iniciar o tratamento mais adequado.

Hipersonia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

Os principais sintomas da hipersonia são o cansaço constante durante o dia, mesmo após uma boa noite de sono, ou a dificuldade para acordar após longos períodos de sono.

Porém, a hipersonia também pode manifestar-se através de outros sintomas como:

  • Sensação de falta de energia;
  • Sonolência excessiva;
  • Desorientação ou falta de atenção e foco;
  • Fala lenta;
  • Dificuldade em pensar e tomar decisões;
  • Perda de concentração ou de memória;
  • Cansaço intenso ao longo do dia;
  • Irritabilidade;
  • Inquietação;
  • Ansiedade;
  • Perda do apetite.

Além disso, é muito comum a pessoa ter necessidade de dormir por períodos muito prolongados, de fazer vários cochilos durante o dia ou de dormir mais de 24 horas seguidas.

No caso de existirem sintomas indicativos de hipersonia deve-se consultar um neurologista especialista em distúrbios do sono, para que seja feita uma avaliação detalhada, confirmado o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da hipersonia é feito por um neurologista especialista em distúrbios do sono, através da análise dos sintomas e do histórico de saúde, além de exames de sangue para avaliar se a causa da hipersonia pode estar relacionada a outros problemas de saúde, como anemia ou hipotireoidismo, por exemplo. 

Além disso, o médico pode ainda pedir que seja respondido um questionário para avaliar a sonolência durante o dia, chamado de escala de sonolência de Epworth, ajudando a determinar como o sono afeta a vida diária.

Outros exames também podem ser solicitados pelo médico como polissonografia, ou teste de latência múltipla do sono, para monitorar a atividade cerebral, os movimentos dos olhos e das pernas, funções respiratórias e os níveis de oxigênio durante o sono.

Possíveis causas

A hipersonia é classificada em dois tipos diferentes de acordo com sua causa: 

1. Hipersonia idiopática

A causa exata da hipersonia idiopática, também chamada de hipersonia primária, não é totalmente conhecida, no entanto, alguns estudos mostram que pode estar relacionada a distúrbios nas substâncias químicas no cérebro relacionadas às funções do sono e da vigília. 

A hipersonia idiopática pode ainda ser classificada em dois tipos diferentes, que incluem: 

  • Hipersonia idiopática de sono prolongado, que consiste em dormir mais de 24 horas seguidas;
  • Hipersonia idiopática sem sono prolongado, caracterizada por dormir em média 10 horas de sono seguidas, mas necessita de vários pequenos cochilos ao longo do dia, para se sentir revigorada, mas mesmo assim pode se sentir cansada e com sono o tempo todo.

Geralmente, esse tipo de hipersonia está relacionada à predisposição genética como história familiar de hipersonia.

2. Hipersonia secundária

A hipersonia secundária é causada por outros distúrbios ou doenças que podem causar sono excessivo como apnéia do sono, doença de Parkinson, hipotireoidismo, deficiência de ferro ou depressão, por exemplo. 

Além disso,o uso de medicamentos ansiolíticos, antidepressivos ou estabilizadores do humor, que têm como principal efeito colateral a sonolência excessiva, também podem causar hipersonia secundária. 

Como é feito o tratamento

O tratamento da hipersonia deve ser orientado por um neurologista e geralmente varia de acordo com o tipo de hipersonia.

No caso da hipersonia idiopática, ou primária, é comum que o médico recomende o , o uso de remédios estimulantes, como modafinil, metilfenidato ou pemoline, por exemplo. O principal objetivo desses medicamentos é diminuir o tempo de sono e aumentar o tempo em que se está acordado, ajudando a ter maior disposição durante o dia, além de melhorar significativamente o humor e diminuir a a irritabilidade. 

Já no casos de hipersonia secundária, o tratamento deve ser feito com remédios específicos para tratar o problema de saúde que está causando a sonolência excessiva, conforme orientação médica.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SAINI, P.; RYE, D. B. Hypersomnia: Evaluation, Treatment, and Social and Economic Aspects. Sleep Med Clin. 12. 1; 47-60, 2017
  • TROTTI, L. M. Idiopathic Hypersomnia. Sleep Med Clin. 12. 3; 331-344, 2017
  • KARNA, B.; GIPTA,V. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Sleep Disorder. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560720/>. Acesso em 18 Out 2021
  • BOLLU, P. C.; et al. Hypersomnia. Mo Med. 115. 1; 85-91, 2018
Mais sobre este assunto: