Melasma no homem: porque acontece e como tratar

Agosto 2017

O melasma consiste no surgimento de manchas escuras na pele, especialmente no rosto, em locais como a testa, as maçãs do rosto, os lábios ou o queixo. Embora seja mais frequente nas mulheres, devido às alterações hormonais, este problema também pode afetar alguns homens, principalmente devido à exposição solar excessiva.

Embora não seja necessário nenhum tipo específico de tratamento, pois estas manchas não causam qualquer sintoma ou problema para a saúde, pode ser necessário iniciar o tratamento para melhorar a estética da pele.

Veja que outras causas, além do melasma, podem provocar manchas escuras na pele.

Melasma no homem: porque acontece e como tratar

Como é feito o tratamento

O tratamento deve ser sempre orientado por um dermatologista, uma vez que é necessário adequar as técnicas de tratamento a cada tipo de pele e intensidade da mancha. No entanto, as orientações gerais incluem alguns cuidados que devem ser seguidos em todos os casos, como:

  • Evitar tomar sol por longos períodos;
  • Passar protetor solar com fator 50 sempre que precisar sair na rua;
  • Utilizar chapéu ou boné para proteger o rosto do sol;
  • Não usar cremes ou loções pós-barba que contenham álcool ou substâncias que irritam a pele.

Em alguns casos, estes cuidados são suficientes para diminuir a intensidade das manchas na pele. No entanto, quando a mancha se mantém, o médico pode recomendar o tratamento com substâncias específicas, como os agentes de hipopigmentação que incluem a hidroquinona, o ácido kójico, o mequinol ou a tretinoína, por exemplo.

Já quando as manchas são permanentes e não desaparecem com nenhuma das substâncias indicadas anteriormente, o dermatologista pode sugerir fazer peeling químico ou tratamento laser, que precisam ser feitos no consultório.

Entenda como funciona o peeling químico para eliminar manchas da pele.

Porque surge o melasma

Ainda não existe uma causa específica para o surgimento de melasma em homens, porém os fatores que parecem estar relacionados com aumento do risco para este problema são a exposição solar exagerada e ter um tipo de pele mais escuro.

Além disso, existe ainda uma relação do surgimento do melasma e a diminuição das quantidades de testosterona no sangue e aumento do hormônio luteinizante. Dessa forma, é possível fazer exames de sangue, pedidos pelo dermatologista, para saber se existe risco de desenvolver melasma, especialmente se existirem outros casos na família.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: