Febre amarela: o que é, sintomas e tratamento

A febre amarela é uma doença infecciosa grave que é transmitida pela picada de dois tipos de mosquitos: o Aedes Aegypti, responsável por outras doenças infecciosas, como a dengue ou a Zika, e o Haemagogus sabethes. Após a picada do mosquito, os sintomas podem demorar até 6 dias para surgirem, podendo ser notada dor de cabeça intensa, febre alta e dor muscular generalizada, por exemplo.

Algumas pessoas podem desenvolver a forma mais grave da doença, que é caracterizada por vômitos, dor abdominal intensa, sangramentos e olhos e pele amarelados.

Assim, na presença de sinais e sintomas possivelmente indicativos de febre amarela, é importante que o clínico geral ou infectologista seja consultado para que sejam feitos exames e possa ser iniciado o tratamento, que tem como objetivo promover o alívio dos sintomas, já que não existem medicamentos específicos para o vírus da febre amarela. Todos os casos de febre amarela devem ser notificados para as autoridades sanitárias, pois esta é uma doença facilmente transmissível, com alto risco de provocar um surto.

Febre amarela: o que é, sintomas e tratamento

Sintomas de febre amarela

Os primeiros sintomas da febre amarela surgem 3 a 6 dias após a picada e caracterizam a fase aguda da doença, incluindo:

  1. Dor de cabeça muito intensa;
  2. Febre acima de 38ºC com calafrios;
  3. Sensibilidade à luz;
  4. Dores musculares generalizadas;
  5. Náuseas e vômitos;
  6. Aumento do batimento cardíaco ou palpitações.

Após os sintomas iniciais, algumas pessoas, podem acabar desenvolvendo uma forma mais grave da infecção, que aparece depois de 1 ou 2 dias sem qualquer tipo de sintoma.

Esta fase é conhecida como fase tóxica da febre amarela e é caracterizada por outros sintomas mais sérios, como olhos e pele amarelados, vômitos com sangue, dor abdominal intensa, sangramentos do nariz e dos olhos, assim como aumento da febre, que podem colocar a vida em risco.

Teste online de febre amarela

Caso ache que possa estar com febre amarela, selecione o que está sentindo para saber qual o seu risco de estar com a infecção:

  1. 1. Sente dor de cabeça forte?
  2. 2. Tem temperatura corporal acima de 38º C?
  3. 3. Está com sensibilidade à luz?
  4. 4. Sente dores musculares generalizadas?
  5. 5. Está sentindo náuseas ou vômitos?
  6. 6. Seu coração está batendo mais rápido que o normal?
Imagem que indica que o site está carregando

Prevenção da febre amarela

A transmissão da febre amarela acontece através da picada de mosquitos infectados pelo vírus, principalmente mosquitos do tipo Aedes Aegypti ou Haemagogus Sabethes, que picaram anteriormente animais ou pessoas também infectadas. No entanto, é possível prevenir o desenvolvimento da doença através da vacinação, que é indicada principalmente para as pessoas que moram ou que vão viajar para locais em que foram relatados casos de febre amarela. Conheça mais sobre a vacina para febre amarela.

Além disso, também é necessário evitar a picada dos mosquitos transmissores, devendo-se tomar alguns cuidados como:

  • Passar repelente de mosquito várias vezes ao dia;
  • Evitar focos de água limpa parada, como caixas d'água, latas, vasos de plantas ou pneus;
  • Colocar mosqueteiros ou telas de malha fina nas janelas e portas de casa;
  • Utilizar roupas compridas durante períodos de surto de febre amarela.

Veja outras dicas super práticas para combater o mosquito e evitar a febre amarela, neste vídeo:

Como é o tratamento

Uma vez que não existe um medicamento capaz de eliminar o vírus do organismo, o objetivo do tratamento consiste em aliviar os sintomas da doença e evitar o desenvolvimento da forma mais grave da doença, podendo o tratamento ser realizado em casa desde que orientado pelo clínico geral ou infectologista.

Nos casos mais graves, o tratamento deve ser feito em internamento no hospital com soro e remédios na veia, assim como oxigênio para evitar complicações graves, como hemorragias ou desidratação, que podem colocar em risco a vida da pessoa.

1. Repouso

O repouso é muito importante para a recuperação de qualquer tipo de infecção, pois garante que o corpo tem a energia necessária para combater o vírus e acelerar a recuperação, além de ajudar a aliviar a dor muscular e a sensação de cansaço. Dessa forma, a pessoa com febre amarela deve ficar em casa e evitar ir à escola ou ao trabalho.

2. Boa hidratação

Uma correta hidratação é outro dos passos mais importante para combater o vírus da febre amarela, pois a água é essencial para o bom funcionamento do corpo, incluindo seu sistema de defesas naturais. Assim, é recomendado que a pessoa ingira cerca de 2 litros de água por dia, que pode ser na forma de água filtrada, água de coco, sucos naturais ou chás, por exemplo.

3. Remédios indicados pelo médico

Além do repousa e da hidratação, o médico pode também aconselhar o uso de alguns remédios, dependendo do tipo de sintomas que a pessoa apresenta. Os mais comuns incluem:

  • Remédios antipiréticos, como o Paracetamol, de 8 em 8 horas para diminuir a febre e a dor de cabeça;
  • Remédios analgésicos, como Paracetamol ou Dipirona, para aliviar as dores musculares;
  • Protetores do estômago, como Cimetidina e Omeprazol, para evitar gastrite, úlcera e diminuir risco de sangramento;
  • Remédio contra vômito, como Metoclopramida para controlar os vômitos.

Não são recomendados os remédios que contenham ácido acetilsalicílico porque podem causar hemorragias e causar a morte, assim como acontece em caso de dengue. Alguns remédios que são contraindicados em caso de febre amarela são AAS, aspirina, Doril e Calmador.

Possíveis complicações

As complicações afetam de 5 a 10% dos pacientes com febre amarela e neste caso o tratamento deve ser feito com internamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Podem ser sinais de complicações a diminuição da urina, apatia, prostração, vômito com sangue e insuficiência renal, por exemplo. Quando o paciente chega neste estado deve ser levado para o hospital para que fique internado porque pode ser necessário fazer hemodiálise ou ser intubado, por exemplo.

Sinais de melhora ou piora

Os sinais de melhora da febre amarela surgem 2 a 3 dias após o início do tratamento e incluem diminuição da febre, alívio das dores musculares e da dor de cabeça, assim como redução do número de vômitos.

Já os sinais de piora estão relacionados com a desidratação e, por isso, incluem aumento do número de vômitos, diminuição da quantidade de urina, cansaço excessivo e apatia. Nestes casos, é recomendado ir ao pronto-socorro para iniciar o tratamento adequado.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE BRASIL. Febre amarela: sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao>. Acesso em 25 Set 2020
  • SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE PORTUGAL. Febre amarela. Disponível em: <https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/febre-amarela/#sec-1>. Acesso em 25 Set 2020
  • CDC. Yellow Fever. Disponível em: <https://www.cdc.gov/yellowfever/symptoms/index.html>. Acesso em 25 Set 2020
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Yellow fever. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/yellow-fever>. Acesso em 25 Set 2020
  • SILVA, Maria Isabel. Guia prático de saúde: Dengue e febre amarela. 1.ed. São Paulo: Eureka, 2015. 52-62.
  • NEVES, David P. Parasitologia Humana. 12 ed. Atheneu, 395-398.
  • INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM IMUNOBIOLÓGICOS - FIOCRUZ. Febre amarela: sintomas, transmissão e prevenção. Disponível em: <https://www.bio.fiocruz.br/index.php/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao>. Acesso em 31 Mai 2019
  • GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Febre Amarela. Disponível em: <https://mosquito.saude.es.gov.br/febre-amarela>. Acesso em 31 Mai 2019
  • MÉDICOS SEM FRONTEIRAS. Febre Amarela. Disponível em: <https://www.msf.org.br/o-que-fazemos/atividades-medicas/febre-amarela>. Acesso em 31 Mai 2019
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Vacinação Febre Amarela. Disponível em: <http://www.saude.gov.br/assessoria-de-imprensa/920-saude-de-a-a-z/febre-amarela/10771-vacinacao-febre-amarela>. Acesso em 31 Mai 2019
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNOLOGIA (SBIM). Calendário de vacinação - do nascimento aos 19 anos (2019/2020). 2019. Disponível em: <https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf>. Acesso em 31 Mai 2019
Mais sobre este assunto: