Meningite bacteriana: sintomas, transmissão e tratamento

A meningite bacteriana é uma doença caracterizada pela inflamação das meninges, que é o tecido que recobre o cérebro e a medula, devido à presença de uma bactéria no sistema nervoso, resultando no aparecimento de sintomas como febre, dor de cabeça e rigidez na nuca, no entanto nem sempre esses sintomas estão presentes.

A maioria das pessoas se recuperam da meningite ao realizar o tratamento de forma imediata e de acordo com a recomendação do médico. No entanto, a infecção pode trazer algumas complicações, como dano cerebral, perda auditiva e dificuldades de aprendizagem.

A meningite bacteriana pode acontecer em pessoas de todas as idades, no entanto os recém-nascidos, bebês e crianças são os que apresentam maior risco de contrair a infecção. Apesar disso, a incidência da doença tem diminuído devido à vacinação, que é indicada ainda durante a infância.

Meningite bacteriana: sintomas, transmissão e tratamento

Sintomas de meningite bacteriana

Os sintomas de meningite bacteriana normalmente surgem 4 dias após o contato com a bactéria, sendo os principais:

  • Febre alta;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Alteração do estado mental;
  • Dor ao virar o pescoço;
  • Fraqueza muscular;
  • Vômitos;
  • Perda de apetite;
  • Cansaço excessivo;
  • Alteração na vista;
  • Paralisia, que pode afetar apenas um lado do corpo;
  • Manchas roxas na pele;
  • Maior sensibilidade à luz;
  • Convulsões.

No caso da meningite nos bebês, os sintomas clássicos podem estar ausentes ou difíceis de serem identificados. No entanto, os bebês podem apresentar irritabilidade, choro forte, convulsões e moleira dura e tensa. Veja como reconhecer os sintomas de meningite bacteriana na criança.

Principais causas

As principais bactérias responsáveis pela meningite bacteriana são Streptococcus pneumoniae, Neisseria meningitidis, Streptococcus do grupo B, Listeria monocytogenes, Haemophilus influenzae e Escherichia coli. Além disso, o risco de meningite bacteriana é maior em algumas situações:

  • Bebês e crianças até os 3 anos, já que apresentam sistema imunológico ainda em desenvolvimento;
  • Idosos, pois têm o sistema imunológico mais enfraquecido e normalmente possuem outras doenças associadas;
  • Doenças, como pneumonia, sinusite, otite e diabetes;
  • Situações cirúrgicas e defeitos anatômicos, como traumatismo, ausência de baço e fístulas no líquido cefalorraquidiano;
  • Sistema imune comprometido, como pode acontecer na infecção pelo HIV, transplante de órgãos ou desnutrição grave.

Outras situações que podem causar a infecção de meningite são o uso de alguns medicamentos como o Eculizumab ou Ravulizumabe, por exemplo, exposição a diferentes bactérias devido à atividade profissional, ou viagens para lugares em que a doença é comum.

Como acontece a transmissão

A transmissão da meningite acontece por contato direto, de pessoa para pessoa, por meio de gotículas das secreções respiratórias do nariz ou da boca de pessoas infectadas. Por isso, a pessoa com meningite deve usar uma máscara facial e deve evitar tossir, espirrar ou falar próximo a pessoas saudáveis.

Além disso, a meningite pode acontecer em recém-nascidos caso seja infectado pelo Streptococcus do grupo B durante o parto normal, já que essa bactéria pode estar presente na vagina da mãe sem que cause sintomas. Outra forma de contágio é por meio do consumo de alimentos que contenham a bactéria Listeria monocytogenes, como verduras cruas, carnes processadas e salsichas cruas, por exemplo.

No entanto, a prevenção da meningite bacteriana pode ser realizada por meio da vacinação, que é indicada aos 2, 4 e 6 meses de idade.

Como é feito o diagnóstico

Para diagnosticar a meningite bacteriana, o médico deve avaliar os sintomas apresentados pela pessoa, além de também ser solicitada a realização da análise do líquido cefalorraquidiano (LCR) para verificar a presença de bactérias.

Caso o exame seja positivo, é possível também solicitar a realização de um antibiograma com o objetivo de verificar qual o melhor antibiótico para tratar a infecção. 

Tratamento para meningite bacteriana

O tratamento para meningite bacteriana é feito no hospital com a administração de antibióticos diretamente na veia de acordo com o agente infeccioso responsável pela doença e perfil de sensibilidade. De forma geral, o tratamento recomendado é:

Bactéria responsável pela meningite

Antibiótico utilizado

Neisseria meningitidis

Penicilina G. Cristalina, Ampicilina/Amoxicilina

Streptococcus pneumoniae

Penicilina G. Cristalina o Ampicilina/Amoxicilina

Haemophilus influenzae

Cloranfenicol o Ceftriaxone

LIsteria monocytogenes

Ampicilina/Amoxicilina

A pessoa pode ficar internada em isolamento nas primeiras 24 horas após iniciar o tratamento com antibióticos e pode voltar para casa após 14 ou 28 dias, quando ficar curada.

Possíveis complicações

As sequelas da meningite bactéria podem surgir quando o tratamento não é feito de forma adequada, principalmente em pessoas com mais de 50 anos ou crianças.

As principais complicações desse tipo de meningite são alterações cerebrais, surdez, paralisia motora, epilepsia e dificuldade de aprendizagem.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • TROCHA Guillermo, RAMÍREZ Natalia et al. Community-acquired acute bacterial meningitis in adults. Acta Neurológica Colombiana. 37. 1; 55-63, 2021
  • HOSPITAL INFANTIL LA PAZ. MADRID, ESPAÑA. Meningitis bacteriana. Disponível em: <https://www.aeped.es/sites/default/files/documentos/meningitis.pdf>. Acesso em 12 Nov 2021
  • SOCIEDAD ESPAÑOLA DE MEDICINA INTERNA. Protocolos de Enfermedades Infecciosas: Meningitis bacteriana aguda en adultos. Disponível em: <https://www.fesemi.org/sites/default/files/documentos/publicaciones/capitulo-2_5.pdf>. Acesso em 12 Nov 2021
  • CHANG Dylan; CARRANZA Andrés et al. Diagnóstico y tratamiento de la meningitis bacteriana aguda. Revista Médica Sinergia. 5. 6; 2020
  • FACULTAD DE MEDICINA, UNIVERSIDAD DE BUENOS AIRES. Meningitis bacterianas. Disponível em: <https://www.fmed.uba.ar/sites/default/files/2020-03/Teorico%208.%20Meningitis%20bacterianas.pdf>. Acesso em 12 Nov 2021
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Meningitis. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/meningitis>. Acesso em 12 Nov 2021
  • BLAMEY Rodrigo. Meningitis bacteriana aguda. Revista Médica Clínica Las Condes. 25. 3; 534-540, 2014
Mais sobre este assunto: