9 remédios caseiros para gordura no fígado

Alguns remédios caseiros como o chá verde, o chá de alcachofra ou o suco de melão com hortelã podem auxiliar no tratamento da gordura no fígado, porque ajudam a diminuir os níveis de colesterol "ruim" e triglicerídeos no sangue, ou porque protegem e regeneram as células do fígado, mantendo o órgão saudável.

Além disso, estes remédios caseiros quando usados regularmente ajudam a aliviar os sintomas de gordura no fígado como náusea, vômitos ou sensação de barriga inchada. Veja outros sintomas de gordura no fígado.

É importante lembrar que os remédios caseiros devem ser usados apenas para complementar o tratamento indicado pelo médico que normalmente inclui o uso de medicamentos, uma dieta balanceada com pouca gordura, e exercício físico regular. Confira como deve ser a dieta para gordura no fígado.

9 remédios caseiros para gordura no fígado

1. Chá verde

Alguns estudos mostram que o chá verde, conhecido cientificamente de Camellia sinensis, possui compostos fenólicos na sua composição, como a epigalocatequina, que tem propriedades antioxidantes, ajudando a diminuir o colesterol ruim e os triglicerídeos, que podem se acumular no fígado, causando ou piorando o grau de fígado gordo.

Além disso, o consumo de chá verde pode ajudar a reduzir as enzimas do fígado, ALT e AST, que normalmente estão aumentadas quando há gordura no fígado.

O chá verde pode ser utilizado na forma de chás, infusões ou extrato natural, e deve ser utilizado com orientação médica pois o uso em excesso pode causar efeito contrário e prejudicar o fígado.

Ingredientes:

  • 1 colher (de chá) de folhas de chá verde ou 1 sachê de chá verde;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar as folhas ou o sachê de chá verde na xícara com água fervente e deixar repousar por 5 a 10 minutos. Coar ou retirar o sachê e beber em seguida. Este chá pode ser consumido de 3 a 4 xícaras ao dia, ou conforme orientação médica.

O chá verde não deve ser consumido por crianças, por mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Assim como deve ser evitado por pessoas que têm alterações na tireoide, úlcera gástrica, gastrite ou anemia. Além disso, por conter cafeína, deve-se evitar tomar o chá verde no fim do dia ou em quantidade superior à recomendada pois pode causar efeitos colaterais como insônia, irritação, sensação de queimação no estômago, cansaço ou alterações no batimento do coração.

Pessoas com pressão alta podem consumir o máximo de 3 xícaras de chá verde por dia, que deve ser sob orientação de um médico, pois o chá pode atrapalhar o efeito de medicamentos para controle da pressão arterial.

2. Chá de alcachofra

O chá de alcachofra é rico em antioxidantes, como cinarina e silimarina, que ajudam a proteger o fígado de danos causados pelos radicais livres, além de estimular o crescimento de novas células saudáveis no fígado, o que pode ajudar a combater o acúmulo de gordura no fígado.

Ingredientes:

  • 15 g de folhas secas de alcachofra;
  • 500 mL de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar as folhas de alcachofra na água fervente e deixar descansar por 10 minutos. Coar e beber até 3 xícaras do chá por dia, de 15 a 20 minutos antes das refeições.

3. Chá de cardo-mariano

O chá de cardo mariano, conhecido cientificamente como Silybum marianum, possui uma substância ativa, a silimarina, que tem potente efeito antioxidante e pode ajudar a promover a regeneração das células do fígado, reduzir a inflamação e beneficiar aqueles com doença hepática, podendo ser usada para auxiliar no tratamento da gordura no fígado.

Além disso, este chá contém propriedades adstringentes, facilitadoras da digestão e estimuladoras do apetite, que aliviam alguns dos sintomas de gordura no fígado como perda de apetite, enjoo e vômitos.

Ingredientes:

  • 1 colher de chá dos frutos do cardo mariano;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar os frutos do cardo mariano na xícara de água fervente. Deixar descansar por 15 minutos, coar e beber 3 a 4 xícaras por dia, 30 minutos antes das refeições. 

4. Chá de alho com limão

O alho possui alicina na sua composição que tem ação antioxidante e ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim e de triglicerídeos, reduzindo assim o risco de acumular gordura no fígado.

Ingredientes:

  • 3 dentes de alho descascados e cortados ao meio;
  • 1/2 xícara de suco de limão;
  • 3 xícaras de água;
  • Mel para adoçar (opcional).

Modo de preparo:

Ferver a água com o alho. Retirar do fogo e acrescentar o suco de limão e o mel. Retirar o alho e servir a seguir. O alho possui um gosto forte, por isso, pode-se acrescentar ao preparo do chá, meia colher de chá de gengibre em pó ou 1 cm da raiz de gengibre. O gengibre pode potencializar o efeito do chá de alho, pois também ajuda a reduzir o colesterol ruim. No entanto, não deve ser consumido por pessoas que usam anticoagulantes.

5. Chá de gengibre, cacau e canela

Este chá tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que ajudam a reduzir os danos causados pelos radicais livres nas células do fígado, além de melhorar os níveis das enzimas hepáticas ALT e AST, a resistência à insulina e reduzir o acúmulo de gordura no fígado.

Ingredientes:

  • 1 cm da raiz de gengibre cortada em rodela ou ralada;
  • 1 pitada de canela em pó;
  • 1 pitada de cacau em pó;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo:

Colocar a água para ferver e adicionar o gengibre. Deixar ferver por 5 a 10 minutos. Retirar o gengibre da xícara e beber o chá em 3 a 4 doses divididas ao longo do dia. Outra opção para fazer o chá é substituir a raiz por 1 colher de chá de gengibre em pó.

Este chá não deve ser usado por pessoas que utilizam medicamentos anti-hipertensivos, anticoagulantes ou antidiabéticos, pois pode aumentar o risco de efeito colateral desses medicamentos ou de sangramentos. 

6. Chá de manjericão com alecrim

O chá de manjericão com alecrim é rico em ácido ursólico e ácido carnósico que têm propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e anti-adipogênicos, reduzindo o acúmulo de gordura no fígado.

Além disso, este chá melhora a digestão e ajuda a reduzir as náuseas, que é um sintoma que pode surgir em quem tem gordura no fígado.

Ingredientes:

  • 10 folhas de manjericão;
  • 1 colher de chá de alecrim;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar as folhas de manjericão e o alecrim na água fervente. Tampar e deixar descansar por 10 minutos. Coar e beber até 3 xícaras por dia.

Este chá não deve ser tomado durante a gravidez, por mulheres em fase de lactação e por crianças com menos de 12 anos.

7. Alforva (feno-grego)

O chá de alforva, também conhecido como feno grego, contém um aminoácido, conhecido como 4-hidroxi-isoleucina, que diminui os valores de glicose, colesterol ruim e triglicerídeos, o que permite evitar o acúmulo de mais gordura no fígado. 

Ingredientes:

  • 25 g de sementes de alforva.

Modo de preparo:

Bater as sementes no liquidificador até que virem um pó ou comprar o pó das sementes pronto. Depois, adicionar em sucos, sopas ou saladas ao longo do dia.

Esta planta não deve ser usada por grávidas ou mulheres em amamentação.

8. Chá de ispagula

O chá de ispagula tem propriedades que conseguem diminuir os níveis de colesterol do sangue e controlar a quantidade de gordura no corpo. Dessa forma, evita o aumento da gordura no fígado, especialmente quando associada a uma alimentação equilibrada e à prática de exercício físico.

Ingredientes:

  • 10 g de casca de ispagula;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar a casca de ispagula na xícara de água fervente e deixar repousar por aproximadamente 10 minutos. Coar e beber até 2 vezes por dia. Este chá deve ser evitado por quem sofre com prisão de ventre ou tem algum problema inflamatório do intestino, como diverticulite ou doença de Crohn, por exemplo.

9. Suco de melão e hortelã

A hortelã é uma planta medicinal muito utilizada para vários problemas, mas que é excelente para tratar problemas digestivos. Ela possui substâncias amargas que ajudam a revitalizar a saúde do fígado e da vesícula, aliviando sintomas como enjoos e sensação de barriga inchada. Além disso, quando a hortelã é adicionada no melão, resulta num suco muito refrescante e saboroso.

Ingredientes:

  • ¼ de melão;
  • 1 punhado de hortelã.

Modo de preparo:

Bater os ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea. Se necessário, adicionar um pouco de água ou gelo. Beber o suco assim que preparar.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • PERUMPAIL, Brandon J., et al. Potential Therapeutic Benefits of Herbs and Supplements in Patients with NAFLD. Diseases. 6. 3; 1-19, 2018
  • XUERU Yin, JIQIAO Yang et al. The effect of green tea intake on risk of liver disease: a meta analysis. International Journal of Clinical and Experimental Medicine. 8. 6; 8339–8346, 2015
  • RAHIMLOU, Mehran et al.. Ginger Supplementation in Nonalcoholic Fatty Liver Disease: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Pilot Study. Hepatitis Monthly. Vol.16, n.1. 2016
  • BAHMANI, Mahmoud et al.. A review of the health effects and uses of drugs of plant licorice (Glycyrrhiza glabra L.) in Iran. Asian Pacific Journal of Tropical Disease. Vol.5. 127-129, 2015
  • MULROW, C; et al. Milk Thistle: Effects on Liver Disease and Cirrhosis and Clinical Adverse Effects: Summary. AHRQ Evidence Report Summaries. 21. 2000
  • JOURNAL OF IMMUNOLOGY RESEARCH. Immunomodulation and Anti-Inflammatory Effects of Garlic Compounds. 2015. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4417560/>. Acesso em 09 Jun 2020
  • ROSZHAN, M, Marjan et al. The effects of regular consumption of green or black tea beverage on blood pressure in those with elevated blood pressure or hypertension: A systematic review and meta-analysis. Complementary Therapies in Medicine. Vol.51. 1-11, 2020
Mais sobre este assunto: