Remédios para diarreia: o que tomar

Existem vários medicamentos que podem ser usados para tratar a diarreia, que possuem diferentes mecanismos de ação, e que são prescritos levando em consideração a causa que possa estar na sua origem, o estado de saúde da pessoa, os sintomas apresentados e o tipo de diarreia que apresenta.

Além disso, é importante que além dos remédios, seja realizada uma dieta com alimentos adstringentes para evitar a piora da diarréia, além de aumentar o consumo de líquidos para evitar a desidratação.

No caso da diarréia ser acompanhada de outros sintomas como febre intensa, presença de sangue nas fezes, dor abdominal intensa ou que não melhora, é importante consultar o clínico geral ou o pediatra para avaliar os sintomas e orientar o tratamento mais adequado.

Remédios para diarreia: o que tomar

Alguns dos remédios que o médico pode prescrever para ajudar a tratar a diarreia são:

1. Loperamida

A loperamida é um medicamento que reduz os movimentos peristálticos do intestino, aumentando o tempo do trânsito intestinal e fazendo com que as fezes permaneçam mais tempo no intestino, proporcionando assim a absorção de uma maior quantidade de água, deixando as fezes menos líquidas. Além disso, também aumenta o tônus do esfíncter anal, reduzindo a sensação de urgência e incontinência fecal.

Este medicamento pode ser usado para tratar a diarreia aguda ou crônica, desde que a pessoa não tenha uma infecção associada. Alguns medicamentos que têm loperamida na composição são o Diasec, Intestin, Imosec ou Kaosec, por exemplo. Saiba como tomar a loperamida.

Como tomar: a loperamida deve ser tomada por via oral e a dose inicial normalmente recomendada é de 4 mg, e a seguir, 2 mg após cada episódio de diarréia, até o máximo de 16 mg por dia, ou seja, 16 mg a cada 24 horas. 

Efeitos colaterais: geralmente, a loperamida é bem tolerada, no entanto, podem ocorrer efeitos colaterais como aumento dos gases intestinais, prisão de ventre, náuseas e tonturas.

Quem não deve usar: a loperamida não deve ser usada nos casos de diarréia com sangue, febre alta, intoxicação, e nos casos em que ocorre piora dos sintomas, apesar de receber o tratamento. Esse remédio também deve ser evitado em pessoas alérgicas a opióides ou a qualquer outro componente da fórmula.

2. Racecadotrila

A racecadotrila é um remédio que age deixando as fezes mais sólidas por reduzir a secreção excessiva de água e eletrólitos pelo intestino, ajudando a parar a diarréia. Esse remédio não interfere nos movimentos intestinais, mas permite melhorar a diarréia aguda.

Alguns medicamentos com racecadotrila na composição são o Avide e o Tiorfan, por exemplo. Saiba como usar a racecadotrila.

Como usar: a dose inicial normalmente recomendada para adultos é de 100 mg a cada 8 horas, de preferência antes do café da manhã, almoço e jantar. A dose para crianças depende do peso corporal e deve ser orientada pelo pediatra. Esse remédio não deve ser tomado por mais de 7 dias.

Efeitos colaterais: alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o uso de racecadotrila são dor de cabeça e vermelhidão da pele.

Quem não deve usar: a racecadotrila não deve ser usada nos casos de diarréia com sangue, febre e na diarréia causada pelo uso de antibióticos. Esse remédio também não deve ser usado por pessoas que tenham alergia a qualquer componente da fórmula.

3. Saccharomyces boulardii

Este medicamento pode ser usado como auxiliar no tratamento de diarreias de diferentes causas. É um probiótico, o que significa que é um micro-organismo vivo que contribui para o equilíbrio bacteriano intestinal, controlando a diarreia.

Além da Saccharomyces boulardii, existem outros probióticos que podem ser usados para regular a flora intestinal, como é o caso da Enterogermina, Bifilac ou Bidrilac, por exemplo.

Alguns medicamentos que têm Saccharomyces boulardii na composição são o Floratil e o Repoflor, por exemplo. Saiba como tomar este medicamento.

Como usar: as doses normalmente recomendadas deSaccharomyces boulardii para adultos, seja na forma de cápsulas ou grânulos para suspensão oral, é de 250 a 500 mg a cada 24 horas, dividos em 2 doses diárias, uma pela mnhã e outra à noite. Para crianças, as doses deve ser orientadas pelo pediatra de acordo com a idade e o peso da criança.

Efeitos colaterais: Geralmente, este medicamento é bem tolerado e não se manifestam efeitos colaterais, no entanto em algumas crianças ou recém-nascidos pode-se sentir um cheiro de fermento nas fezes, sem qualquer significado nocivo. 

Quem não deve usar: esse probiótico não deve ser usado por pessoas com doenças graves ou que tenham o sistema imunológico enfraquecido. Além disso, deve ser evitado por pessoas que têm alergia à leveduras.

4. Soluções de reidratação oral

Durante uma crise de diarreia é muito importante beber muitos líquidos de forma a evitar a desidratação. Para isso, existem soluções de reidratação oral, como o Floralyte, por exemplo, que podem ser compradas em farmácias.

Estes medicamentos só devem ser usados com indicação médica, uma vez que é importante saber qual a causa da diarreia antes de os tomar. Normalmente, no caso de diarreias com infecção, em que surge febre e dor abdominal intensa, alguns destes remédios não devem ser usados, pois diminuem a resposta natural do corpo para eliminar os microrganismos através das fezes.

Remédios para diarreia infantil

Os remédios mais indicados para a diarreia em crianças ou bebês são, principalmente, os probióticos. Além disso, o médico também pode prescrever Tiorfan numa dose adaptada para crianças.

De qualquer forma, estes remédios só devem ser tomados com indicação do pediatra e para evitar a desidratação também é recomendado beber soro oral, que pode ser comprado na farmácia ou ser preparado em casa.

Saiba mais sobre os remédios usados para tratar a diarreia em crianças.

Remédio caseiro para diarreia

Os remédios caseiros que podem ser usados para tratar a diarreia são chás, sucos, xaropes ou papas com alimentos ou plantas medicinais, que tenham propriedades que ajudem a acalmar o intestino e a parar a diarreia. Alguns exemplos dsses remédios caseiros são o chá de camomila, o xarope de maçã, o chá de goiabeira ou suco de maçã, por exemplo. Saiba como preparar os remédios caseiros para diarréia

Além disso, é importante fazer uma dieta pobre em gorduras e açúcar, incluindo alimentos de fácil absorção e com propriedades adstringentes, como arroz ou cenoura, por exemplo, para ajudar a melhorar a diarréia.

Assista o vídeo seguinte e saiba o que comer durante uma crise de diarreia:

Quando ir ao médico

É aconselhado ir ao médico quando a diarreia tem sangue ou pus e se for acompanhada de outros sintomas como febre ou vômito.

Além disso, também é importante consultar o médico se a diarreia persistir por mais de 3 ou 4 semanas, porque pode ser um indicativo de diarreia crônica, que pode ser provocada por intolerâncias alimentares ou doenças inflamatórias do intestino, como doença de Crohn ou diverticulite, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • PAPADAKIS, Maxine; McPHEE, Stephen. Diagnóstico clínico y tratamiento 2017. 56 a. México: McGraw Hill, 2017. 1051-1052.
  • MINISTERIO DE SANIDAD, CONSUMO Y BIENESTAR SOCIAL. FICHA TÉCNICA Ultra-Levura 250 mg polvo para suspensión oral. Disponível em: <https://cima.aemps.es/cima/pdfs/es/ft/78258/FT_78258.pdf>. Acesso em 16 Nov 2021
Mais sobre este assunto: