Remédios para urticária: de farmácia e caseiros

Alguns remédios para urticária, principalmente os antialérgicos, como os anti-histamínicos ou os corticoides, por exemplo, ajudam a aliviar os sintomas da urticária, como sensação de queimação, coceira ou inchaço na pele, e podem ser usados na forma de pomadas, gotas ou comprimidos. Além disso, o tratamento pode ainda ser complementado com remédios caseiros, como com um banho de imersão de aveia ou uma compressas de chá de camomila, por exemplo.

Esses remédios devem ser usados com indicação do dermatologista ou do clínico geral que podem receitar o melhor tratamento de forma individualizada, de acordo com a idade, o tipo de urticária e sua gravidade. Saiba identificar os principais tipos de urticária.

Em casos graves de urticária, com sintomas como inchaço na boca, língua ou garganta, dificuldade para respirar, deve-se procurar o pronto socorro mais próximo imediatamente, pois pode colocar a vida em risco. Nestes casos, normalmente são administrados remédios aplicados diretamente na veia ou no músculo, por exemplo.

Remédios para urticária: de farmácia e caseiros

Principais remédios de farmácia

Geralmente, os remédios que são utilizados inicialmente, são os anti-histamínicos, no entanto, em alguns casos, pode ser necessário complementar o tratamento ou substituir os anti-histamínicos por outros medicamentos, como os imunossupressores, por exemplo.

1. Anti-histamínicos

Os anti-histamínicos são remédios antialérgicos que ajudam a aliviar os sintomas de coceira, vermelhidão ou inchaço na pele causados pela urticária aguda ou crônica, pois agem bloqueando a ação da histamina, que é a substância produzida pelo corpo responsável pela resposta alérgica.

Os anti-histamínicos que normalmente são indicados pelo médico são:

  • Maleato de dexclorfeniramina pomada ou creme dermatológico (Polaramine ou Histamin);
  • Loratadina comprimido, xarope ou gotas (Claritin ou Loratamed);
  • Desloratadina comprimido, xarope ou gotas (Desalex, Esalerg ou Sigmaliv);
  • Fexofenadina comprimido ou xarope (Allegra ou Altiva);
  • Cetirizina cápsula, comprimido ou gotas (Reactine ou Zyrtec);
  • Levocetirizina gotas ou comprimido (Zyxem ou Rizi).

Os anti-histamínicos são os remédios mais indicados, por possuírem menos efeitos colaterais, e não devem ser usados por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, a menos que recomendados pelo médico.

Além disso, o médico pode recomendar outros anti-histamínicos, como a clorfeniramina, a difenidramina ou a hidroxizina, que têm uma ação mais rápida e que são mais eficazes, porém possuem mais efeitos colaterais como sedação, sonolência, tontura, confusão ou menor capacidade de concentração.

Quando os anti-histamínicos sozinhos não são eficazes para aliviar os sintomas da urticária, o médico pode acrescentar outros remédios no tratamento, como os anti-histamínicos cimetidina, ranitidina ou famotidina, especialmente para urticária aguda, ou antidepressivos com efeito anti histamínico, como a doxepina, para urticária crônica.

2. Corticoides

Os corticoides são remédios muito utilizados para o tratamento da urticária de pressão, urticária vasculítica ou urticária crônica, em situações em que haja muito desconforto e/ou em que outros tratamentos não tenham sido eficazes.

Os principais corticóides indicados pelo médico geralmente são:

  • Prednisona comprimidos (Meticorten ou Corticorten);
  • Prednisolona comprimidos ou gotas (Prelone ou Predsim);

Esses corticoides só devem ser usados com orientação e indicação médica, com doses bem determinadas e pelo tempo indicado pelo médico, de forma individualizada.

Nos casos de urticária aguda grave, com sintomas como inchaço na boca, garganta ou língua ou dificuldade para respirar, os corticoides também podem ser usados na forma de injeção em hospitais no atendimento de emergência.

3. Imunossupressores

Os imunossupressores são remédios com ação antialérgica pois agem reduzindo a ação do sistema imunológico, o que ajuda a aliviar os sintomas da urticária idiopática ou autoimune crônica grave, como formação de bolhas, vermelhidão ou coceira na pele.

Este tipo de medicamento inclui:

  • Ciclosporina cápsulas (Sandimmun Neoral);
  • Tacrolimo pomada dermatológica (Atobach ou Tacroz).

Esses remédios geralmente são indicados quando os tratamentos com anti-histamínicos não foram eficazes e/ou quando a dose necessária de corticoide é muito alta, e devem ser usados somente com indicação médica.

4. Outros medicamentos

Em alguns casos, o médico pode ainda acrescentar ao tratamento outros medicamentos:

  • Montelucaste (Singulair, Montelair): é uma substância que, embora atue de forma diferente dos anti-histamínicos, também reduz os sintomas típicos de alergia;
  • Hidroxicloroquina (Reuquinol, Plaquinol) ou colchicina (Colchis, Coltrax): podem ser acrescentadas depois da hidroxizina e antes (ou junto) com corticoides sistêmicos, no tratamento da urticária vasculítica persistente;
  • Omalizumabe: é um tipo de anticorpos monoclonais anti IgE, indicado no tratamento da urticária crônica induzida pela ativação dos mastócitos e dos basófilos por um auto anticorpo.

Antes de iniciar o uso de qualquer medicamento, é importante consultar um médico para decidir qual a melhor forma de tratamento.

Opções de remédios caseiros para urticária

Uma boa forma de completar o tratamento médico da urticária, especialmente em casos leves, é tomar um banho de imersão com aveia e alfazema, ou usar compressas de chá de camomila na região afetada da pele.

O uso destes, ou de qualquer outro remédio natural, não deve substituir os remédios indicados pelo médico, sendo apenas uma forma de ajudar a aliviar mais rapidamente os sintomas. Veja algumas opções de remédios caseiros para urticária.

Além disso, outras medidas naturais que podem ajudar a aliviar os sintomas de urticária são: vestir roupa leve, confortável e não apertada, preferencialmente de algodão; evitar sabões abrasivos e optar por aqueles que são suaves e que têm pH neutro; aplicar protetor solar mineral antes de sair de casa; e evitar coçar a pele.

Esta informação foi útil?
Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa, Farmacêutica - em Dezembro de 2021.

Bibliografia

  • SCHAEFER, P.; et al. Urticaria: Evaluation and Treatment. Am Fam Physician. 83. 9; 1078-1084, 2011
  • LONGO, Dan L. et al.. Medicina interna de Harrison. 18.ed. São Paulo: AMGH Editora, 2013. 2713.
  • GODSE, K. V. Chronic urticaria and treatment options. Indian J Dermatol. 54. 4; 310-2, 2009
  • ANTIA, C.; et al. Urticaria: A comprehensive review: Epidemiology, diagnosis, and work-up. J Am Acad Dermatol. 79. 4; 599-614, 2018
Mais sobre este assunto: