Suco de babosa: para que serve e como fazer

O suco de babosa é feito a partir das folhas da Aloe vera, que é uma planta medicinal com boas quantidades de vitamina A, vitamina C e minerais, que possuem propriedades antioxidantes, prebióticas, anti-inflamatórias e imunomoduladoras, que ajudam a hidratar o cabelo e a pele, a cicatrizar feridas e a fortalecer o sistema imunológico.

A babosa contém aloína, um composto presente no látex na casca da planta que possui efeito laxante, antioxidante e anti microbiano. No entanto, é recomendado extrair essa substância da planta antes de preparar o suco, pois ingestão acima de 10mg por dia desta substância pode ter um efeito tóxico, causando diarreia e dor abdominal.

O suco de babosa pode ser encontrado já pronto em lojas de produtos naturais ou supermercados, sendo considerado mais seguro. Outra opção é preparar o suco em casa, sendo recomendado retirar o látex das folhas antes, para eliminar o excesso de aloína.

Suco de babosa: para que serve e como fazer

A babosa é rica em vitamina A, vitamina C, vitamina E, cálcio, selênio, magnésio, potássio, zinco e colina, além de antioxidantes que combatem os radicais livres. Por isso, os benefícios desse suco para a saúde são:

1. Combater a prisão de ventre

O suco de babosa contém uma pequena quantidade de aloína, a substância presente na casca da planta e que possui propriedades laxantes, que aumenta a quantidade de líquido no intestino, estimulando os movimentos intestinais e facilitando a eliminação das fezes.

Por ter ação prebiótica, estimulando o crescimento de bactérias benéficas no intestino, o  suco de babosa também equilibra a flora intestinal, ajudando a combater a prisão de ventre.

2. Manter a saúde da pele e do cabelo

A vitamina A, vitamina C, vitamina E e os minerais presentes em boas quantidades no suco de babosa, hidratam e promovem a formação de colágeno na pele, melhorando a elasticidade e brilho da pele e do cabelo.

Além disso, por ter um efeito antioxidante, o suco de babosa combate os radicais livres na pele, ajudando a combater o envelhecimento precoce.

3. Diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos

O suco de babosa contém ótimas quantidades de antioxidantes que evitam a oxidação das células de gordura, diminuindo, assim, os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, e prevenindo alguns problemas de saúde, como aterosclerose, infarto ou derrame.

4. Fortalecer o sistema imunológico

O suco de babosa contém vitamina C, flavonoides e taninos, que são compostos com potente ação antioxidantes e imunomoduladora, fortalecendo as células do sistema imunológico.

5. Ajudar no tratamento de gastrite

O suco de babosa estimula a secreção de enzimas digestivas e neutraliza os ácidos do estômago, ajudando no tratamento do refluxo e da gastrite.

Além disso, por ser um potente anti inflamatório, o suco da babosa ajuda a tratar inflamações, podendo ser uma boa opção para tratar problemas no estômago.

6. Ajudar no controle da diabetes

O suco de babosa contém flavonoides, aloína e vitamina C, potentes antioxidantes que melhoram as funções do hormônio insulina, promovendo o equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue e ajudando no controle da diabetes.

7. Auxiliar no tratamento de infecções

Por ter efeito antiviral, antibacteriano e antisséptico, o suco de babosa ajuda na cicatrização de feridas, no tratamento de queimaduras, e no tratamento de problemas como psoríase, herpes e candidíase.

Como preparar o suco de babosa

Para preparar o suco de babosa em casa, deve-se retirar as folhas da planta, lavar e secar bem, e cortar os espinhos. Em seguida, deve-se cortar a base da folha e deixar a planta repousar na posição vertical para que o látex (a parte amarela presente na folha) escorra.

Em seguida, cortar com uma faca ou tesoura as partes laterais da folha, no seu comprimento. Após, deitar a folha e levantar com cuidado a casca de um dos lados, usando um objeto arredondado para evitar contaminar o gel com o látex que ainda pode conter na planta. Para retirar o gel da planta, pode-se usar um objeto não pontiagudo ou uma colher, descartando qualquer parte verde ou amarela que estejam presentes no gel.

Depois, basta colocar o gel no liquidificador, em uma proporção de 100 g de gel para 1 litro de água. Pode ser também adicionado 1 colher de mel de abelha e uma fruta como o limão ou laranja para melhorar o sabor. Bater no liquidificador e beber.

É seguro tomar o suco preparado em casa?

Alguns estudos indicam que não é seguro ingerir o suco de babosa preparado em casa sem o devido cuidado de separar a casca e a parte amarela que contém o látex, porque esta substância pode estar relacionada com o surgimento de câncer de cólon. Porém, os estudos atuais não são conclusivos, sendo necessárias mais pesquisas que comprovem estes riscos.

Efeitos colaterais e contraindicações

O consumo do suco de babosa em excesso pode causar alguns problemas gastrointestinais, como dor abdominal, náuseas, vômitos e diarreia. O consumo prolongado do suco de babosa pode causar prisão de ventre, porque o intestino pode ficar dependente da ação laxante do suco.

Este suco não é recomendado para idosos e mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Além disso, o suco de babosa pode interagir com alguns medicamentos usados para tratar pressão alta, diabetes e problemas de coração, e anticoagulantes e, por isso, só deve ser consumido sob orientação de um médico.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Karla S. Leal, Nutricionista - em Outubro de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin, Nutricionista - em Outubro de 2021.

Bibliografia

  • BOUDREAU Mary et al. Clear Evidence of Carcinogenic Activity by a Whole-Leaf Extract of Aloe barbadensis Miller (Aloe vera) in F344/N Rats. Toxicological Sciences Journal. 131. 1; 26-39, 2013
  • Anne McIntyre. Guia completo de fitoterapia: um curso estruturado para alcançar a excelência profissional. 1º. São Paulo: Pensamento, 2011. 104.
  • SHAO A et al. Safety of purified decolorized (low anthraquinone) whole leaf Aloe vera (L) Burm. 3 f. juice in a 3-month drinking water toxicity study in F344 rats. Food and Chemical Toxicology. 57. 21-31, 2013
  • SURJUSHE Amar. ALOE VERA: A SHORT REVIEW. Indian Journal of Dermatology. 53. 4; 163-166, 2008
  • NATIONAL INSTITUTE OF ENVIRONMENTAL HEALTH SCIENCES. Aloe Vera . Disponível em: <https://www.niehs.nih.gov/health/topics/agents/aloe/index.cfm>. Acesso em 26 Out 2021
  • ALVES, R, CARLUCIO, et al. Potencial Terapêutico de Aloe Vera (Aloe Barbadensis): Uma Breve Revisão. Revista Virtual de Química. Vol.12. 2.ed; 378-388, 2020
  • MAYO CLINIC. Drugs and supplements: aloe. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/drugs-supplements-aloe/art-20362267>. Acesso em 27 Out 2021
  • SANCHEZ, Marta et al. Pharmacological Update Properties of Aloe Vera and its Major Active Constituents. Molecules. Vol.25. 6.ed; 1-37, 2020
  • SHAKIB, Zahra et al. Aloe vera as an herbal medicine in the treatment of metabolic syndrome: A review. Phytotherapy Research . Vol.33. 10.ed; 2649-2660, 2019
  • EMBRAPA. ALOE VERA (BABOSA) Tecnologias de plantio em escala comercial para o semiárido e utilização. 2019. Disponível em: <https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1120076/aloe-vera-babosa-tecnologias-de-plantio-em-escala-comercial-para-o-semiarido-e-utilizacao>. Acesso em 26 Out 2021
Mais sobre este assunto: