Ansiedade engorda? Entenda os motivos

A ansiedade pode engordar porque provoca alterações na produção de hormônios, diminui a motivação para se ter um estilo de vida saudável e causa episódios de compulsão alimentar, em que o indivíduo acaba comendo grandes quantidades de alimentos na tentativa de melhorar o humor e reduzir a ansiedade.

A ansiedade é a sensação de medo que acontece como uma resposta temporária, natural e completamento normal do corpo diante de situações que causam muito estresse, resultando em sintomas como preocupação constante, falta de apetite, dificuldade para relaxar e se concentrar, por exemplo. Além disso, algumas pessoas podem ter maior vontade de comer durante uma crise de ansiedade.

Por isso, é importante que a pessoa que tenha um aumento de peso considerável sem que tenha havido diagnóstico de outra doença, consulte o psicólogo para que seja feita a identificação da causa e possa ser iniciado o tratamento mais adequado com o objetivo de promover a diminuição dos sintomas de ansiedade e depressão e, consequentemente, o aumento de peso.

Ansiedade engorda? Entenda os motivos

Principais causas

A ansiedade pode causar um aumento de peso tanto nas pessoas mais jovens quanto em adultos, devido à forma como as pessoas respondem diante de situações de estresse e ansiedade. Isso acontece devido à confusão dos estados emocionais com a sensação de fome e ansiedade e a forma como se alivia, sendo o consumo de alimentos a principal forma.

É importante mencionar que a fome e o apetite não são a mesma coisa. A fome é a necessidade orgânica de energia para manter as funções básicas do corpo, enquanto que o apetite é o desejo por alimentos principalmente ricos em açúcar e/ gordura. Por isso que a ansiedade somada ao apetite tente a promover o aumento de peso.

1. Ansiedade causa Compulsão Alimentar

A ansiedade causa momentos de compulsão alimentar, com aumento no consumo especialmente de doces, pães, massas e outros alimentos fontes de carboidratos simples e açúcar. Isso causa naturalmente um grande aumento no consumo de calorias, levando ao ganho de peso e dificuldade para emagrecer.

Esses momentos de compulsão acontecem porque alimentos doces ou ricos em carboidratos estimulam a produção de serotonina, um hormônio que geram a sensação de bem estar no organismo, aliviando momentaneamente a obesidade.

2. Ansiedade diminui a motivação

A ansiedade também diminui a motivação do indivíduo para buscar um estilo de vida saudável, fazendo com que não se tenha ânimo de praticar atividade física e se alimentar bem. Isso acontece principalmente devido ao excesso de cortisol, hormônio do estresse, que deixa também uma sensação de corpo cansado e sem ânimo.

O que fazer

Para reduzir a ansiedade, pode-se utilizar estratégias simples como caminhar ao ar livre diariamente e fazer atividades de relaxamento, como praticar ioga e meditação. Ter uma boa noite de sono e praticar atividade física regularmente também ajudam a aliviar o estresse e reduzir a produção o excesso de cortisol do organismo.

Para controlar os episódios de compulsão alimentar, deve-se ter uma alimentação equilibrada e comer a 3 ou 4 horas, pois isso diminui a fome e ajuda a diminuir a vontade de comer. Além disso, ter o acompanhamento com um nutricionista ajuda a escolher refeições que melhoram o humor e diminuem a vontade de comer doces.

Para ter mais motivação, deve-se pode-se usar estratégias como ir praticar atividade física ao ar livre ou com um amigo para ter companhia, participar de grupos nas redes sociais que sejam formados por pessoas que também estão passando pelo processo de perda de peso e pedir que amigos e familiares também procurem ter uma rotina saudável para servirem de estímulo.

Consumir regularmente alimentos ricos em ômega-3, como sardinha, salmão, atum e castanhas, e alimentos ricos em triptofano, como banana, aveia e arroz integral, também ajudam a melhorar o humor e manter a motivação elevada. Estabelecer metas reais de perda de peso junto com o nutricionista também ajuda a manter o ritmo saudável de emagrecimento e a reduzir a cobrança pessoal para emagrecer rapidamente.

Assista ao vídeo a seguir e confira mais dicas do que fazer para combater o estresse e a ansiedade:

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • BRAJER-LUFTMANN, Beata; MARDAS, Marcin; STELMACH-MARDAS, Marta et al. Association between Anxiety, Depressive Symptoms and Quality of Life in Patients Undergoing Diagnostic Flexible Video Bronchoscopy. Int. J. Environ. Res. Public Health. Vol 18. 2021
  • WANG, Simeng; SUN, Qi; ZHAI, Lingling et al. The Prevalence of Depression and Anxiety Symptoms among Overweight/Obese and Non-Overweight/ Non-Obese Children/Adolescents in China: A Systematic Review and Meta-Analysis. Int. J. Environ. Res. Public Health. 2019
Mais sobre este assunto: