12 alimentos termogênicos e como consumir

Os alimentos termogênicos, como pimenta, canela, óleo de coco e gengibre, melhoram a digestão e ajudam a acelerar o metabolismo, aumentando entre 10 e 15% o gasto de energia, o que favorece a queima de gordura corporal e o emagrecimento.

Além disso, os alimentos termogênicos também melhoram a concentração e a disposição física e mental, podendo ser consumidos por quem deseja melhorar a produtividade no trabalho ou melhorar o desempenho durante os exercícios físicos.

No entanto, os alimentos termogênicos devem ser evitados durante a noite, para não atrapalhar o sono especialmente em pessoas com dificuldade para dormir. Além disso, é importante lembrar que, para se ter os benefícios com o consumo dos alimentos termogênicos é fundamental também manter uma dieta balanceada e prática regular de atividade física.

12 alimentos termogênicos e como consumir

Alguns alimentos com propriedades termogênicas naturais são:

1. Canela

A canela contém cinamaldeído, que promove o aumento do metabolismo e  melhora a concentração física e mental, além de estimular a queima de gordura corporal, facilitando a perda de peso. Conheça outros benefícios do consumo da canela.

Como usar: para se ter os benefícios termogênicos da canela, pode-se usar a especiaria em chás ou adicionar 1 colher de chá em frutas, iogurte e leite. A canela também pode ser usada em preparações salgadas, como carne, frango ou arroz. A quantidade máxima recomendada de canela por dia é de 6 g, que deve ser distribuída ao longo do dia.

Quem não pode usar: pessoas com gastrite e úlceras, bem como crianças, mulheres grávidas ou que estejam amamentando devem evitar o uso da canela. Já quem usa medicamentos para diabetes, problemas no coração, anticoagulantes ou antibióticos, deve conversar com o médico antes de consumir essa especiaria.

Além disso, a ingestão de altas quantidades de canela pode causar sintomas simples, como irritação na boca e lábios, ou problemas mais graves, como intoxicação no fígado.

2. Gengibre

O gengibre é uma raiz que tem altas quantidades de gingerol, um composto bioativo com propriedades termogênicas, que aceleram o metabolismo e estimulam a queima de gordura corporal, favorecendo o emagrecimento.

Como usar: o gengibre geralmente é consumido na forma fresca ou desidratada, podendo ser adicionado em saladas, sucos, sopas, ensopados ou usado no preparo de chás. A recomendação máxima de ingestão do gengibre é de 5 g por dia. Veja como preparar o chá de gengibre.

Quem não pode usar: o gengibre não é indicado para quem tem pedra da vesícula, doenças hemorrágicas ou que usam medicamentos anticoagulantes. Pessoas que usam medicamentos para controle da pressão alta e diabetes devem consumir o gengibre somente sob a orientação de um médico. Já durante a gravidez, o consumo de gengibre deve ser de até 1g por dia e por um intervalo máximo de 3 dias seguidos.

A ingestão de mais de 5 g de gengibre por dia pode causar alguns efeitos colaterais, como dor de estômago, alteração dos batimentos do coração, diarreia, e sonolência.

3. Pimenta vermelha

A pimenta vermelha contém boas quantidades de capsaicina, um composto bioativo relacionado ao sabor picante, que aumenta a temperatura corporal e acelera o metabolismo, promovendo a perda de peso.

Como usar: a ingestão recomendada de pimenta vermelha é de 0,9 a 16 g por dia, que pode ser usada para temperar carnes, sopas, massas e ensopados.

Quem não pode usar: pessoas com gastrite, refluxo, úlceras ou pressão alta devem consumir a pimenta em menor quantidade e de forma esporádica. Além disso, o consumo de pimenta deve ser evitado por quem possui hemorroidas, que são pequenas veias no ânus que causam dor e dificuldade para evacuar.

A ingestão de altas quantidades de pimenta pode causar alguns sintomas, como irritação no estômago, coriza, suor excessivo, náusea, diarreia, azia, alterações no batimento cardíaco e pressão alta.

4. Café

O café é uma bebida que tem ótimas quantidades de cafeína, um composto bioativo que estimula o sistema nervoso central, melhorando o foco e a concentração, e aumentando o gasto de energia e a queima de gordura corporal.

Como usar: A quantidade recomendada para se obter o efeito estimulante do café é de 4 xícaras de 150 ml de café coado por dia, o que equivale a aproximadamente 400 mg de cafeína. Já pessoas com pressão alta devem consumir o máximo de 2 xícaras de café coado por dia. Saiba a quantidade de cafeína presente em cada tipo de café.

Quem não pode usar: crianças menores de 12 anos de idade, pessoas que sofrem com insônia, ansiedade, zumbido e labirintite não devem consumir café. Da mesma forma que pessoas com refluxo, úlceras e gastrite devem evitar a bebida.

Mulheres grávidas, que estejam planejando engravidar ou amamentando, devem consumir o máximo de 200 mg de cafeína por dia, o que corresponde a um total de 2 xícaras de 150ml de café coado.

Além disso, consumir acima de 600 mg de cafeína por dia pode causar insônia, ansiedade, dor no estômago e agitação em algumas pessoas.

5. Chá verde

O chá verde é uma bebida com boas quantidades de cafeína e catequinas, compostos com propriedades termogênicas que estimulam o aumento do metabolismo fazendo com que o corpo gaste mais energia e estimulando a perda de peso.

Como usar: a recomendação de ingestão de chá verde é de até 4 xícaras por dia, podendo ser consumido antes ou após as refeições, ou antes da prática de exercícios físicos. Já para pessoas que possuem pressão alta, a recomendação é beber o máximo de 3 xícaras do chá verde por dia. Saiba como fazer o chá verde.

Quem não pode usar: o chá verde não deve ser consumido por crianças, mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Assim como deve ser evitado por pessoas com problemas nos rins, fígado, tireoide, anemia, úlceras gástricas, gastrite e que sofrem com insônia.

O chá verde pode interferir na ação de alguns medicamentos como anticoagulantes, remédios para hipertensão e para colesterol alto e, por isso, nesses casos, o consumo do chá verde só deve ser feito após orientação do médico.

Além disso, a ingestão excessiva de chá verde pode causar sintomas, como náusea, dor de cabeça, insônia, irritabilidade, queimação e irritação no estômago, vômitos, alteração nos batimentos do coração e, em alguns casos, pode causar intoxicação no fígado.

6. Chá de hibisco

Por conter altas quantidades de antioxidantes e vitaminas do complexo B, nutrientes que contribuem para o aumento do metabolismo, o chá de hibisco auxilia no aumento da queima de gordura corporal e emagrecimento.

Como usar: A quantidade de chá de hibisco recomendada é de 2 xícaras por dia, que pode ser consumido junto do almoço ou nos lanches da manhã e da tarde.

Quem não pode usar: o chá de hibisco não é indicado durante a gravidez ou amamentação. Assim como não é recomendado para quem tem pressão baixa. O consumo excessivo de hibisco pode causar tonturas, fraqueza ou sonolência.

7. Guaraná

O guaraná tem ótimas quantidades de cafeína e catequinas, antioxidantes e ergogênicos que melhoram o metabolismo, aumentando o gasto de energia e a queima de gordura corporal.

Como usar:  o guaraná geralmente é encontrado em pó, sendo recomendada a ingestão máxima de 2g por dia, que pode ser diluído na água, em sucos ou vitaminas ao longo do dia ou antes dos treinos. Além disso, o guaraná também pode ser encontrado em cápsulas, que podem ser tomadas com água.

Quem não pode usar: o guaraná não é recomendado para mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Assim como não deve ser consumido por crianças e pessoas com pressão alta, epilepsia, problemas cardíacos, doenças renais, gastrite, cólon irritável, problemas de coagulação, hipertireoidismo, ansiedade ou síndrome do pânico.

A ingestão excessiva de guaraná pode causar alguns sintomas, como aumento dos batimentos cardíacos, agitação, tremores e irritação no estômago.

8. Água

A água tem um efeito termogênico, pois estimula o sistema nervoso simpático, uma região do sistema nervoso central que está relacionado com o aumento do metabolismo, promovendo o gasto de energia e ajudando na perda de peso.

Como usar: para se obter o efeito termogênico, é recomendado beber entre 1,5 e 3 litros de água fria ou a temperatura ambiente distribuídos ao longo do dia. Saiba a quantidade de água recomendada para cada idade.

Quem não pode usar: a ingestão excessiva de água pode causar inchaço, dificuldade para respirar, aumento da pressão arterial e sobrecarga nos rins, especialmente por pessoas com insuficiência renal e problemas no coração.

9. Óleo de coco

O óleo de coco é rico em ácido graxo de cadeia média, um tipo de gordura que estimula o sistema nervoso simpático, promovendo o aumento do metabolismo e, por isso, pode ser uma boa opção para melhorar a disposição física e mental, e ajudar na perda de peso.

Como usar: a quantidade recomendada do óleo de coco é de até 2 colheres de sopa por dia, que pode ser usado em salada de frutas, vitaminas, para temperar saladas ou em bolos, por exemplo.

Quem não pode usar: a ingestão de altas quantidades de óleo de coco pode causar diarreia, cólica, desconforto abdominal e também pode aumentar os níveis de colesterol “ruim”, o LDL, no sangue.

10. Cúrcuma

A cúrcuma, ou açafrão da terra, é uma raiz que contém curcumina, um composto bioativo com propriedades termogênicas, estimulando o gasto energético e a queima de gordura corporal, sendo considerado um alimento interessante para auxiliar na perda de peso.

Como usar: a cúrcuma pode ser encontrada na forma fresca ou em pó, sendo usada em chás ou como tempero de carnes, frango, massas e sopas. A cúrcuma também pode ser encontrada na forma de suplemento em cápsulas e a ingestão máxima recomendada da raiz é de até 1 g por dia.

Quem não pode usar: a cúrcuma não é indicada para pessoas com pedra na vesícula, úlceras ou que estejam tomando remédios anticoagulantes. A cúrcuma durante a gravidez ou amamentação só deve ser usada sob orientação médica.

11. Cacau

O cacau é um alimento com ótimas quantidades de teobromina e cafeína, compostos bioativos que ajudam a melhorar o foco e o humor, além de acelerar o metabolismo, promovendo o gasto de energia e o emagrecimento.

Como usar: a ingestão máxima de cacau em pó recomendada é de 2 colheres de sopa por dia, podendo ser adicionado em frutas, iogurte ou leite, durante o café da manhã, lanches ou antes dos exercícios físicos. Além disso, o cacau também pode ser encontrado em chocolates amargos, que devem ter o mínimo de 70% de cacau na composição, e a ingestão recomendada é de até 40 gramas de chocolate por dia.

Quem não pode usar: pessoas que tenham dificuldade para dormir ou problemas como gastrite, refluxo ou úlceras devem evitar consumir o cacau.

12. Alho

O alho contém aliina e alhoeno, compostos sulfurados que estimulam o sistema nervoso central, promovendo a disposição física e mental, além de acelerar o metabolismo,  estimulando a queima de gordura corporal.

Como usar: para se obter os benefícios termogênicos do alho deve-se consumir 1 dente de alho fresco picado ou amassado por dia, que pode ser usado para temperar carnes, saladas, molhos e massas.

Quem não pode usar: o consumo de alho cru, como remédio natural, não é indicado para recém nascidos, durante a cicatrização de cirurgias e em casos de pressão baixa, dor no estômago, hemorragias e uso de remédios anticoagulantes.

Além disso, a ingestão excessiva de alho pode causar problemas digestivos, cólicas, gases, vômitos, diarreia, cabeça, dor nos rins e tonturas.

Veja com a nutricionista Tatiana Zanin como preparar uma bebida com ingredientes termogênicos ajudam a emagrecer:

Esta informação foi útil?
Atualizado por Karla S. Leal, Nutricionista - em Novembro de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin, Nutricionista - em Novembro de 2021.

Bibliografia

  • NICACIO, L, S, Gabriela et al. Breve Revisão sobre as propriedades fitoterápicas do Zingber Officinale Roscoe - o gengibre. Periódicos PUC Minas. Vol.7. 2.ed; 74-80 , 2018
  • REVISTA BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO FUNCIONAL. Uso de ervas e especiarias potencializando a energia mitocondrial. Disponível em: <https://www.vponline.com.br/portal/noticia/pdf/56c77e6a17b727849d17df513015348f.pdf>. Acesso em 23 Nov 2021
  • RYAN, J, Julie; MORROW, R, Gary. Ginger. Journal of Oncology Nursing . vol.24. 2.ed; 46–49, 2010
  • ZANARDO, P, S, Vivian et al. Canela (Cinnamomum sp) e seu efeito nos componentes da síndrome metabólica. Perspectiva. Vol.38. 39-48, 2014
  • RODRIGUES, C, Lauana et al. Efeito do consumo de pimenta vermelha no emagrecimento e no controle de peso. Nutrição Brasil. Vol.14. 1.ed; 45-51, 2014
  • SURESH, V.; AMMAAN. Medicinal uses of Roselle (Hibiscus sabdariffa). Journal of Medicinal Plants Studies. Vol.5, n.4. 97-98, 2017
  • LUCAS, R, Ricardo et al. Fitoterápicos aplicados à obesidade. Demetra. Vol.11. 2.ed; 473-492, 2016
  • BIANCO, T, Henrique; THOMPSON, Mariza. Relação entre o café e a pressão arterial. Revista Brasileira de Hipertensão. Vol.22. 2.ed; 40-43, 2015
  • WANG, Ying et al. Medium Chain Triglycerides enhances exercise endurance through the increased mitochondrial biogenesis and metabolism. PLoS One. Vol.13. 2.ed.; 1-11, 2018
  • CARVALHO, S, Giovana. Propriedades Funcionais do Hibiscus sabdariffa, aplicações clínicas e contraindicações. Tese de conclusão de curso, 2018. Centro Universitário de Maringá.
  • VIJ, Vinu Ashok Kumar; JOSHI, Anjali S.. Effect of excessive water intake on body weight, body mass index, body fat, and appetite of overweight female participants. J Nat Sci Biol Med. Vol.5, n.2. 340-344, 2014
  • RENDAS, P, Joana Maria. Plantas usadas no emagrecimento. Tese de conclusão de mestrado, 2017. Universidade de Lisboa.
  • VIJ, A, Vinu ; JOSHI, S, Anjali. Effect of ‘Water Induced Thermogenesis’ on Body Weight, Body Mass Index and Body Composition of Overweight Subjects. Journal of Clinical and Diagnostic Research. Vol.7. 9.ed; 1894–1896, 2013
  • MORETES, N, Débora; GERON, M, Vera Lúcia. Os benefícios medicinais da Curcuma longa L. (açafrão da terra). Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente - FAEMA. Vol.10. 1.ed; 108-116, 2019
  • CLIVELAND CLINIC. 7 Health Benefits of Turmeric. Disponível em: <https://health.clevelandclinic.org/turmeric-health-benefits/>. Acesso em 23 Nov 2021
  • LEE, Mak-Soon et al. Reduction of body weight by dietary garlic is associated with an increase in uncoupling protein mRNA expression and activation of AMP-activated protein kinase in diet-induced obese mice. Vol. 141. 11.ed; 1947-1953, 2011
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE E ANVISA. MONOGRAFIA DA ESPÉCIE Allium sativum (ALHO). 2015. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/setembro/11/Monografia-Allium.pdf>. Acesso em 23 Nov 2021
  • BOHANNON Johannes et al. chocolate with high cocoa content as a weight-loss accelerator. International Archives of Medicine Section: Endocrinology. 55. 8; 1-8, 2015
  • EFRAIM, Priscilla; ALVES, Adriana B.; JARDIM, Denise C. P. Revisão: Polifenóis em cacau e derivados: teores, fatores de variação e efeitos na saúde. Brazilian Journal of Food Technology. Vol 14. 3 ed; 181-201, 2011
Mais sobre este assunto: